domingo, 28 de setembro de 2014

FIZ A MINHA CASA

FIZ A MINHA CASA

Fiz a minha casa na beira do rio
E tu meu amor foste morar comigo
E nos teus braços nas noites de frio
Que abraças-me e agasalhas-me
A saudade no meu peito vazio
Tu virás para te aninhar
Não é fácil as redes são muitas
E muitas vezes eu sinto-me sufocar de saudade
Da vontade de estar perto na nossa
Casa do rio de matar o desejo da solidão.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

AMO OS MEUS FILHOS



Amo os meus filhos
Gosto das cicatrizes do meu ventre
Da grandeza do meu útero que concebeu vidas de amor.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

" INVERNO "


" INVERNO "

Ouve, ouve o silêncio do inverno meu amor
Nas folhas molhadas da chuva já mortas no chão
Que escorregam pelas minhas mãos vazias
Onde tu deixaste tatuado o teu nome na minha pele
Palavras escritas no tempo, que ecoam no nosso momento
Abraços silenciosos que deixamos no caminho em pedaços
Meu amor rasga o meu corpo, neste inevitável passar do tempo
Enche as páginas vazias do meu livro em poemas solarentos
Quero escrever envolta em ti para ti, num sonho refeito e feito
Num encontro perfeito de corpo e alma, eu em ti, tu em mim.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

"APARO O MEU"

"APARO O MEU"

Aparo o meu pensamento constante
Sopro com o meu desassossego a entrar

A viver a minha música, chorar o meu filme
Tu és o meu desassossego, a minha aventura

O homem que faz-me vibrar sem pensar
Inebria-me os sentidos, revoltos, soltos

Relembrando sem cobrar as tuas dúvidas
Onde a caravana passa sem ninguém ladrar

Dobrar a dor sem pôr-se a berrar, a pairar
Forra-se a alma do corpo, livra-se da sujidade

Adoram tudo menos a quem deviam adorar Deus
Honra a palavra forte que se foge a sete pés.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca


segunda-feira, 8 de setembro de 2014

SILÊNCIO COM DEUS

SILÊNCIO COM DEUS

Hoje quero estar em silêncio.
...........Simplesmente eu
Faz já tanto tempo que não converso
........Com a minha alma, com o meu coração
Com Deus
..........Hoje preciso de silêncio
De recolhimento, de paz
..........De quietude
Hoje quero ignorar o mundo lá fora
............Que chama-me aos gritos
Que me exige
.......Hoje só quero
Um momento para estar silêncio
............Para pensar, refletir
.Rezar, meditar
..........Ter um tempo só meu
Hoje não quero falar...só eu e Deus, no silêncio.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

A ALEGRIA NO MEU...



A alegria no meu peito transformou-se.
Com o fim do inverno.
Vesti-me de branco para esperar a primavera.
No meu peito florescia de amor
Perfumada em emoção
Onde as lágrimas transformam-se em sorrisos
As tristezas em alegrias
A solidão em companhia, o desespero em esperança...
No fim a saudade insiste….
Porque a vida e a dor resiste
Vagueia minha alma onde nasce uma lágrima
Porque meu amor……
A paixão resiste com o começo de cada estação.


Isabel Morais Ribeiro Fonseca.