quarta-feira, 30 de março de 2016

NOITE DE INVERNO

NOITE DE INVERNO

Noite de inverno, no
Chamamento do frio
O teu corpo pediu
Uma esmola ao meu
Num sopro do tempo
Entre as folhas caídas
Lá fora no chão, tapadas
Com a neve a derreter no chão.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

segunda-feira, 14 de março de 2016

TALVEZ


TALVEZ

Hoje, estranhamente
Não sei o que escrever
Talvez escreva algo
De dor, talvez de amor
Ou de nada em concreto
Talvez algo já conhecido
Como os versos em cor
Das muitas letras sem dor
Nas palavras de amor
De um sono já acordado
Que repousa num poema
Num verso, numa prosa
 Numa saudade ou não.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca


 R.I.P  Nicolau Breyner

segunda-feira, 7 de março de 2016

INVERNO MEU


INVERNO MEU

O sol de inverno
Num salto infinito
Sobre a dorsal dor
Mistério que sopra
Para o desconhecido
Com sede de amar
Chove-me na alma
Talha-me o orgulho
Rendo-me à tristeza
Navego com o vento
Neste meu sol de inverno.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca



 Visite a pagina
https://www.facebook.com/Portal-das-Freguesias-do-Concelho-de-Vinhais-200401430002794/?fref=photo