domingo, 29 de dezembro de 2013

MULHER TRANSMONTANA

MULHER TRANSMONTANA

Mulher transmontana
Força da natureza agreste
Amora silvestre da terra das fragas
Discreta afável onde esconde o choro
Vestindo de negro num riso franco
Saudade luminosa como um farol
De uma força e suor na luta do dia a dia
Transformado em pão nos campos da solidão
Mulher doce forte que grita ao vento toda a sua dor
Beleza exterior com o dom da vida
Guerreira que luta pelo amor adoça a tempestade
No seu peito, da razão, da unidade familiar
Do coração, da força, da coragem
Mulher transmontana enfeitada ao luar.

 Isabel Morais Ribeiro Fonseca


quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

SENHOR

 SENHOR

 Senhor tudo parece perdido
A esperança a fugir, a desaparecer
 - Queria o sol a brilhar no coração
O teu olhar na minha alma
 - Dá-me a fé que me falta
A esperança que me foge.

MariaIsabelMoraisR

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

TEXTO DE DOR

TEXTO DE DOR

Um texto de dor
Uma carta de dor com a caligrafia de amor
Memórias, memórias das palavras soltas
Encantadas do drama afetivo mágico
Do quotidiano enfadonho, entrincheirado
Modelado no peito, desenhado nos olhos

Impaciente poema de pedra afiada no tempo
Palavras de revolta, que ferem a alma gravada de sangue
A dor corria entre as pedras do rio, levando o sofrimento
Destroços do corpo putrificado na penumbra do abandono
Desertos secos no crepúsculo do silêncio, despenhado a nu. 

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

JOGUEI AO VENTO

 JOGUEI AO VENTO

Joguei ao vento todos os sonhos
Tristezas, anseios e sofrimentos
Desfiz-me das lembranças
Perdidas nas brumas da dor
Das rimas em versos colhidos em flor
Do que me faz suspirar e respirar
Soneto que a minha alma desperta
Desperta sem dor..só sente amor.

MariaIsabelMoraisRF

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

" PASTORA MENINA, MULHER"

 "PASTORA MENINA, MULHER"

Corriça no monte, na serra
Longe de tudo e de todos
Celeiro cheio de palha, de feno
Para as crias, ovelhas e cabras

O brilho dos olhos da pastora
Nunca se conseguirá encontrar
As vozes do silêncio da serra
As trevas travadas na noite grande e escura

As mãos e os rosto onde ela gostaria de tocar
De dizer aquilo que gostaria de dizer
Fala sozinha com as ovelhas e o cão ao seu lado..
Seu fiel companheiro nas horas tristes e alegres
Semeia o vento, do brilho do seus olhos
Olhos negros revelam-se ao temporal
Menina/senhora de cabelos cor do mar
Anda por caminhos de trilhos na serra
Sem medo do lobo, raposa ou cobra
Sem medo do homem esse bicho animal

Chega à aldeia, já de noite fechada..
No seu refúgio, atiça o lume da sua vida simples
Nesta aldeia perdida na serra no monte.

MariaIsabelMoraisRF

 

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

NOITE DE LUAR

NOITE DE LUAR

Noite de luar esplêndida
Como uma estrela no oriente
Guiando os nossos passos na terra
Proporcionamos alegria
Com a alegria dos outros
Satisfação dos desejos
Mágicos de sentimentos
O prazer das coisas materiais
Muitas vezes damo-nos ao egoísmo
E a uma escravidão
Frustração espontânea
Imposta traz-nos insatisfação
Sem expectativa de ver
Uma noite de luar esplêndida.

MariaIsabelMoraisRF

domingo, 15 de dezembro de 2013

PROCURAR

 PROCURAR

Procuro um abrigo
.....Dentro de mim
Seguro, calorento, carinhoso
Onde não perca o caminho
A direção dos teus braços
........ Fortes acolhedores
Para voarmos baixinho nas águas
E banhar-nos no néctar das flores
Chegar a casa e ver as pétalas das rosas
No chão por todo o nosso refúgio.

MariaIsabelMoraisRF

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

ESCURO NO TEMPO

ESCURO NO TEMPO

Lobos à escuta
No escuro do tempo
Iluminados por dentro
Aos olhos do mundo
Pacientes, tolerantes
Da morte anunciada
Purifica-nos o corpo
A mente, as palavras
As emoções lançadas
No mar do nosso sentimento
Visitantes do mundo
Lugar onde mora o coração
Onde temos o dever de observar
Crescer, amar
Sofrer , sentir e esquecer
Manter sempre a porta
Aberta sem medo da incerteza
Do nosso novo despertar.

MariaIsabelMoraisRF


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

SENHOR

 SENHOR

Senhor
Sou uma sombra de mim mesma.
Perdida na escuridão
   - do meu coração.
Tenho sede, tenho fome
  - Morro seca e vazia
Com sede e fome
   - ,por ter medo de sofrer.

MariaIsabelMoraisRF


sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

SÔFREGA

 SÔFREGA

Sôfrega anda a minha alma
Corpo fatigado de dor..
Ansiedade perdida, cansada da solidão.

Que passa a noite acordada
Vê nascer o dia e morrer a madrugada
Com ela a escuridão e a desilusão.

 MariaIsabelMoraisRF


quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

FRASE-BELEZA

Que toda a maldade que há neste mundo

   - Não apague todo encanto

E toda a beleza do amor e da vida.

 MariaIsabelMoraisRF

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

AMO-TE MUITO

 AMO-TE MUITO

Amo-te muito
........Sem pudor
Sem regras
........Sem vaidade
.........Com sentimento
Sem saber o porquê
....O que mais me magoou
Foi saber que não tinha
Percebido que se tratava de amor
Amo-te muito
..........Sem regras e sem pudor
E por saberes e teres percebido
........Que se tratava de amor .


MariaIsabelMoraisRF.

domingo, 1 de dezembro de 2013

FRASE- SOLIDÃO


A solidão define a mente a escutar na escuridão

No frio das palavras não ditas ou faladas.

 Isabel Morais Ribeiro Fonseca