segunda-feira, 24 de julho de 2017

SABES

SABES


Sabes quando eu morrer
A relva continuara a crescer
As folhas continuaram a cair
A chuva molhara a relva, as folhas
E eu já estarei morta, eu sei.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca